BARRA Arquitetos

R. Felipe Camarão, 751 - sala 908

Bom Fim, Porto Alegre, RS

ESTUDO DE TIPOLOGIA PRODUTIVA / HABITACIONAL

Equipe: Juliano Rodrigues (BARRA Arquitetos) | orient. Cláudia Piantá Costa Cabral

* INDICADO AO PRÊMIO OPERA PRIMA EM 2016

Projeto para complexo multifuncional envolvendo atividades de produção, varejo, habitação e serviços na região do IV Distrito de Porto alegre. O estudo foi desenvolvido como Trabalho de Conclusão de Curso de Arquitetura e Urbanismo na UFRGS.

Localização. Porto Alegre, RS

Ano. 2016

As atividades industriais e manufatureiras, que foram grandes propulsoras do processo de urbanização nos séculos XIX e XX, tornaram-se atividades cada vez mais distantes das cidades nas últimas décadas. A indústria e a manufatura perderam muito do seu caráter urbano e passaram a ser atividades de subúrbio ou periferia. Contudo, retomar as atividades de produção nas cidades pode ser essencial para a consolidação de bairros mais diversificados e economicamente mais dinâmicos.


Diversas razões levaram as atividades de produção para fora dos centros urbanos, sobretudo os problemas de excesso de poluição gerada por certas indústrias e uso extensivo do solo demandado pelos grandes galpões térreos – tipologia mais usual para as atividades de produção. Os combustíveis fósseis relativamente baratos e o planejamento urbano e regional cada vez mais de cunho rodoviário asseguraram que o custo de transporte das matérias primas e dos produtos finais fossem justificados pela busca de terras mais baratas longe dos centros de consumo.

 

Entretanto, devido aos avanços nas tecnologias não poluentes de produção e às mudanças nos padrões de consumo que cada vez mais buscam produtos de origem conhecida e local, certas atividades industriais e manufatureiras podem tirar proveito de uma reaproximação com as cidades sem necessariamente denegrir a qualidade dos espaços urbanos e configurar um panorama de maior dinamicidade de usos de solo. Para tal, é necessário uma readequação tipológica dos edifícios que abrigam a produção urbana de maneira a adequá-los a situações urbanas mais consolidadas, tanto no que tange à forma construída da cidade quanto aos diferentes e, às vezes conflituosos, usos do solo.

Partiu-se da temática da produção urbana conjugada a habitação e serviços para se estabelecer as atividades do complexo proposto que consistem em:

1. Coletivo Micro Cervejeiro: complexo com três micro cervejarias, exemplo utilizado de atividade de produção industrial de pequena/média escala para o presente trabalho. Aqui coube a exploração de uma tipologia de indústria verticalizada, buscando um melhor aproveitamento do solo. 

É importante ressaltar que esta não é a única atividade produtiva compatível com a temática, mas é a adotada por sua forte presença no mercado e crescente inserção no gosto do consumidor brasileiro.
 

2. Ateliers/oficinas: contemplados por uma mesma tipologia que deve constituir de plantas livres de modo a flexibilizar diferentes usos. São unidades de produção menores e mais dinâmicas que preveem usos específicos.
 

3. Comércio/Serviços de Varejo: atividades animadoras dos espaços abertos, elas garantem uma maior diversidade econômica para a quadra e contribuem para a vivacidade do complexo. 
 

4. Creche: serviço básico, serve de apoio para os trabalhadores e moradores do complexo. Trata-se de uma peça programática que promove a interação entre os dois maiores e mais importantes agentes do complexo: produção e  habitação.
 

5. Habitação: deve estar contida em um edifício verticalizado no interior do terreno e conter unidades de tamanhos variados.
 

6. Espaço Aberto Público: utilizar uma praça no interior da quadra que promova a passagem entre a Av. Voluntários e Av. Farrapos (através da R. Pelotas) e articule os fluxos dos diferentes programas. Também é uma peça de “amortecimento” entre as atividades de produção maiores e a moradia.

Disperso e Fragmentado
Orla | Voluntários da Pátria

 

Esta faixa é caracterizada por edificações soltas e pela abundância de espaço aberto. Esta abundância, entretanto, não se expressa de forma qualitativa uma vez que o espaço aberto é fragmentado e pouco definido. 

Grandes Cheios e Grandes Vazios
Voluntários da Pátria | Farrapos


Entre as avenidas Voluntários da Pátria e Farrapos o solo apresenta um parcelamento menor. Nota-se grandes áreas continuas de espaço construído assim como grandes vazios. Aqui a tipologia dos edifícios claramente seguiu uma lógica diferente do restante da cidade, refletindo seu histórico industrial. Consequentemente os quarteirões também são maiores, havendo grandes distâncias entre esquinas - condição que reforça ainda mais a baixa vivacidade urbana do local.  Esta faixa é onde localiza-se o terreno de trabalho e o contexto morfológico aponta para a necessidade de um balanço e bom dimensionamento dos espaços construídos e abertos. 

Grão Menor, Quadras Menores
Farrapos | ...


Muito próximo ao terreno de trabalho, esta faixa apresenta uma ocupação urbana mais típica no que tange a seus aspectos morfológicos. As quadras apresentam tamanhos regulares e o parcelamento do solo é menor. Ainda assim, há poucos espaços abertos públicos, com exceção de algumas praças.

Inserção do projeto na cidade

Acesso pela Av. Voluntários da Pátria

Cortes/fachadas

Interior do complexo

1. Acesso ao complexo pela R. Pelotas

2.Complexo Micro-Cervejeiro e a diferenciação da fachada estanque (produção) e transparente (bar)

Detalhe: fachada da Habitação

Praça central com um espelho d'água, creche ao fundo

Croqui: Espelho d'água e "remontagem" do complexo no reflexo

Habitação (Dir.) e Ateliers/Oficinas

Interior: creche

Interior: café (aproveitamento da ruína)

Interior: apartamento

Complexo Micro-Cervejeiro

Habitação